Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. + sobre cookies

Lema e Bom Dia!

Bom dia!

brevemente novos pensamentos
Esta Semana: 02 A 06 AGOSTO

Desprezo a rotina. Fujo e combato isso todos os dias. Gosto do diferente, do inesperado, da surpresa, da sensação de algo novo. Não me consigo conformar com a situação do quotidiano, por isso procuro viver cada dia como se ele fosse único. Sou intensa e a intensidade reflete tudo o que faço, desde a forma de agir como a forma de pensar. Vive intensamente. Conquista o impossível. Espera o inesperado.

 

Bruna Morini
Este Mês: DESPERTA E AGE

Dar ao outro aquilo que não se tem

?É bastante fugidia, mas ao mesmo tempo cheia de sugestões para um itinerário interior, a frase de Jacques Lacan: «O amor é dar ao outro aquilo que não se tem.» Dir-se-ia, à primeira vista, que amar é o contrário: é investir em dar ao outro o que temos, o que temos de melhor ou, por fim, tudo quanto temos. Mas, na verdade, isso significaria ainda aprisionar o amor ao plano do ter, em vez de inscrevê-lo com radicalidade, como é da sua natureza, no território do ser.
Dar aquilo que não se tem parece um paradoxo, e talvez seja. Talvez seja mesmo impossível falar do amor sem recorrer a essa linguagem simbólica capaz de acolher a via paradoxal como caminho necessário se quisermos tocar o cerne do que nos move quando amamos. Dar aquilo que não se tem significa dizer ao outro, de uma maneira clara, confiada e extrema, a falta que a sua vida abre em nós. Significa assinalar o seu lugar único e insubstituível escavado no que há de mais profundo no nosso ser.

Os que se amam dão-se a beber não da abundância, mas sim da própria indigência e escassez. Amar é avizinhar o outro da minha sede, esse outro nome possível para descrever o desejo.?

O Pequeno Caminho das Grandes Perguntas

Pe. José Tolentino Mendonça
Lema do Colégio: LEMA DO ANO